13 de fev de 2007

Corujão


Na semana passada atendemos a mais um animal ferido. Um corujão-de-orelha foi encontrado proóximo ao acesso de Mariante, no asfalto, com a asa quebrada. Um morador local recolheu o animal e avisou a Semma. Após análise do animal pelo veterinário Luciano Frozza, constatou-se que a fratura tratava-se de um tiro, esmigalhando o osso da asa da coruja. Ela foi levada para uma clínica veterinária em Porto Alegre onde teve a sua asa amputada. Caso se recupere da cirurgia será levada para um criador conservacionista.


Saiba mais...

Com cerca de 50cm e peso de mais de um quilo, essa coruja também conhecida como mocho-orelhudo (Bubo virginianus) é um predador de porte, do tamanho de um caracará. Caça outras aves, muitas vezes no interior de ocos, além de alimentar-se de ratos e outros vertebrados. Apesar do tamanho, não é fácil de ser encontrada durante o dia. Esconde-se no meio da folhagem das árvores ou sobre ninhos abandonados. Como em outras corujas, é mais facilmente escutada à noite do que observada. No período de reprodução, canta muito, um chamado relativamente longo e com uma interrupção no meio, parecendo estar dizendo “João...curutu”. A primeira parte é mais grave e a segunda, mais aguda e rápida. Responde a uma imitação e aproxima-se para verificar a fonte. Canta mais de julho a dezembro.Coloca seus ovos nos ninhos de outras aves ou no chão, entre capins (raramente).No adulto, destacam-se as “orelhas”, penas mantidas altas nos lados da cabeça, embora não tenham qualquer função auxiliar na audição. O corpo é todo cinza escuro, com finas listras transversais mais claras na barriga. Garganta toda branca e íris amarelo-alaranjado.

Nenhum comentário: