6 de out de 2008

Pequenos cientistas



Estamos quase chegando no dia das crianças. Para homenageá-las vamos dedicar mais uma vez esse espaço a elas. Hoje vamos ensinar para pais, alunos e professores mais algumas atividades interessantes que podem ser feitas pelas crianças e que ajudam a estudar a natureza e ao mesmo tempo podem ser muito divertidas. Na coluna passada falamos sobre tintas naturais. Hoje vamos aprender a registrar pegadas de animais silvestres.

Os animais silvestres são ariscos, tímidos e a maioria deles têm hábitos noturnos. Sendo assim, é muito difícil que você encontre com um deles. Mesmo que você se encontre com um animal, certamente o verá por breves momentos e não poderá levá-lo para casa. Além de ser proibido, o bichinho não iria gostar – e sua mãe menos ainda! Então, que tal levar uma lembrança desse animal para casa? Calma! Não estamos falando de cabeças de veados mortos penduradas na paredes!!!! Isso seria horrível! Estamos falando de PEGADAS!!!

E como fazemos isso? Em primeiro lugar você terá que ser muito atento, como um detetive. É preciso andar nas trilhas, próximo às matas, rios, sangas, açudes (sempre acompanhado de um adulto, claro). O melhor terreno para encontrar pegadas é o barro. Quando o animal caminha sobre ele seu peso faz com que seu rastro fique impresso lá. Como o barro é um substrato mole, porém firme, a pegada fica ali, esperando você encontrá-la.

O próximo passo é o mais divertido!

Você vai precisar de:

1. Um pedaço de papelão grosso ou uma garrafa de refrigerante dois litros de plástico;
2. Fita crepe ou clipes;
3. Etiquetas adesivas;
4. Gesso em pó;
5. Uma bacia ou pote plástico;
6. Água;
7. Escova de dente velha.

Como fazer:

1. Escolha as pegadas mais visíveis e profundas. Remova as folhas e as sujeiras com um feixe de capim ou pincel;
2. Com um papelão ou plástico de uma garrafa de refrigerante faça um cilindro maior que a pegada;
3. Firme o cilindro em volta da pegada e prenda com um clipes ou fita crepe;
4. Na bacia ou pote plástico misture o gesso e a água numa proporção de um para um;
5. Despeje devagar a massa pastosa sobre a pegada. Deixe secar por mais ou menos 40 minutos;
6. Leve o molde para um lugar com sol ou uma luz forte para secar totalmente;
7. Retire o cilindro em volta do molde e limpe a terra com a escova de dente velha. Agora é só identificar a pegada.
8. Depois de identificar, coloque uma etiqueta com o nome da espécie, data e local onde foi encontrada. Bom trabalho, pesquisador!

Fonte: Super Eco n° 2

Nenhum comentário: