30 de out de 2008

Plantio com as crianças







Essa semana foi realizado plantio de árvores na arborização pública com as crianças da Educação Infantil do Colégio Bom Jesus Aparecida.
Durante a atividade, conversou-se sobre a importância das árvores e das minhocas para o solo. As crianças tiveram contato com os animais e ajudaram a plantar as mudas.

O que plantamos?

A espécie escolhida para o plantio foi a árvore nativa de médio porte conhecida como araçá-do-campo (Psidium cattleyanum).
O fruto do araçazeiro, o araçá, tem o seu sabor lembrando um pouco o da goiaba, embora seja um pouco mais ácido e de perfume mais acentuado. É uma fruta pequena, arredondada, com sementes, cuja polpa varia de cor segundo a espécie, predominando o alaranjado e o amarelo-claro. É usado no preparo de sorvetes e refrescos e também de um doce muito parecido com a goiabada. Existem vários tipos de araçá, sendo os mais comuns o araçá-vermelho, o araçá-de-cora, o araçá-de-praia, o araçá-do-campo, o araçá-do-mato, o araçá-pêra, o araçá-rosa e o araçá-piranga.

Um pouco sobre minhocas...

Reino: Animália
Filo: Annelida
Classe: Oligochaeta
Ordem: Haplotaxida

As minhocas são animais distribuídos pelo solo úmido de todo o mundo, seu tamanho varia de centímetros a dois metros (conhecido como minhocuçu). Seu corpo é formado por anéis, com corpo cilíndrico, alongado, com a boca e o ânus em extremidades opostas.
As minhocas vivem enterradas, escavam galerias e canais buscando abrigo e resto de vegetais para se alimentarem, seu principal alimento. São classificados como animais detritívoros, pois se alimentam de detritos que compõem o húmus.
As minhocas possuem um sistema digestivo que inicia na boca e termina no ânus. Há uma câmara, o papo e uma moela que tritura o alimento. O sistema circulatório é fechado e o sangue é vermelho. O sistema nervoso é representado por gânglios na cabeça que são formados por células nervosas.
As minhocas são hermafroditas, pois possuem testículos e ovários, mas não se reproduzem sozinhos. Dependem da união com outra minhoca para trocar espermatozóides. Na cópula, se unem pelo clitelo e se separam depois da troca de espermatozóides. Cada verme produz um casulo cheio de ovos depositando-o no solo.

Ao cortar uma minhoca ao meio, as partes se regeneram dando origem a duas minhocas?

Há uma crença popular equivocada de que ao cortar uma minhoca ao meio, as partes se regeneram dando origem a duas minhocas. No primeiro anel de seu corpo a minhoca tem a boca (lado mais próximo do clitelo) e no último anel ela tem o ânus, por onde é expelido o vermicomposto. Dependendo do lugar onde ocorre o corte, existe uma chance da metade anterior se regenerar e a minhoca permanecer viva, mas, com certeza, a outra metade irá morrer. A parte anterior pode sobreviver por que todos os órgãos vitais da minhoca estão próximos da boca e do clitelo. O clitelo é a região do corpo da minhoca que se parece com um colar, um pouco mais saliente, de cor mais clara e
que é responsável pela formação do casulo que contém em seu interior as novas minhocas. Quanto mais distante da região do clitelo for o corte, maior a chance da minhoca sobreviver. Seja como for, é importante salientar que qualquer lesão no
corpo da minhoca é sempre prejudicial e nunca deve ser estimulado, muito menos como experiência escolar.

Nenhum comentário: