18 de nov de 2008

Morcegos

MORCEGOS. QUEM SÃO, AFINAL, ESTAS ESTRANHAS CRIATURAS?
Os morcegos são os únicos mamíferos que voam e saem à procura de alimentos ao entardecer e à noite. Vivem em média 15 anos e, a partir de dois anos, tem início a vida reprodutiva, com um período de gestação de 2 a 7 meses, de acordo com a espécie, gerando normalmente um filhote ao ano. Os morcegos desempenham importante papel na natureza, podendo ser responsáveis pela dispersão de sementes, polinização de flores e controle da população de insetos. Apesar destes benefícios, geralmente estão associados a símbolos de terror, mistério e antigas crenças, como a de que são "ratos velhos que criaram asas". Obviamente, morcego e rato são animais diferentes.
Existem somente três espécies que são hematófagas, alimentando-se exclusivamente de sangue.
Nas cidades, os morcegos mais comuns são os insetívoros (alimentam-se de insetos) e os fitófagos (alimentam-se de frutos, néctar, partes florais e folhas), devido à grande oferta de alimentos e à presença de abrigos. Os morcegos-vampiros raramente atacam pessoas. Seus alvos prioritários são bovinos e eqüinos.
Os abrigos mais utilizados pelos insetívoros são as edificações. A falta de conservação, falhas na construção e até detalhes arquitetônicos, criados para embelezamento, acabam constituindo verdadeiras "cavernas artificiais" para alojá-los. A presença de morcegos fitófagos nas cidades ocasiona manchas de fezes nas paredes, entre outros transtornos. A melhor forma de evitar que sua casa de torne um abrigo é evitar frestas. Caso haja colônias de morcegos instaladas, observe os pontos de entrada e saída, espere o anoitecer, quando os animais saem para alimentar-se, e feche as frestas (olhe as dicas abaixo).
A principal doença que os morcegos podem adquirir e transmitir para o homem e outros mamíferos é a raiva. Esta doença pode ser causada pela mordedura, arranhadura ou até mesmo lambedura de qualquer espécie de morcego, portanto, nunca o manipule. Animais encontrados durante o dia exigem maior atenção, pois há grande possibilidade de estarem doentes e infectados com o vírus da raiva. Assim como os demais mamíferos, os morcegos possuem ectoparasitas, mas, ao contrário do que acredita-se popularmente, estes não têm capacidade de adaptar-se ao corpo humano.

Dicas para evitar incômodos e acidentes
- Não provoque um morcego, nem tente capturá-lo.
- Se um morcego entrar em sua residência, feche as portas que dão acesso às dependências da casa, deixe as janelas abertas para o animal sair (no crepúsculo). Tente espantá-lo, com ajuda de um pano.
- Caso se constate a presença de morcegos em edificações proceda da seguinte maneira:
verifique os espaços abertos de entrada e saída dos animais no abrigo;

feche gradativamente esses espaços, deixando apenas uma saída;

após a saída dos animais, vede esse ponto provisoriamente (com jornais ou panos);

no dia seguinte, antes de escurecer, retire esta vedação para a saída dos animais que tenham eventualmente permanecido no abrigo, e feche novamente;

proceda à vedação definitiva;

nunca utilize produtos químicos para desalojá-los.

Fontes:
Silva, 1994 - Mamíferos silvestres do Rio Grande do Sul
http://www.pasteur.saude.sp.gov.br/

Nenhum comentário: